Aba 1

REVISÕES E ESTUDOS

Postado em 10 de Abril às 09h31

Efeitos do Guaraná em tratamentos de doenças

Revisões (21)

As plantas medicinais são fontes empregadas pelo Homem para o tratamento e a prevenção de doenças desde a antiguidade. Inúmeros relatos literários remontam aos benefícios terapêuticos das fontes naturais, especialmente sobre as plantas, terapêutica esta hoje denominada de fitoterapia. Atualmente, os insumos farmacêuticos vegetais têm sido utilizados pelas farmácias magistrais na aviação de receitas médicas, nas indústrias farmacêuticas para a obtenção de medicamentos fitoterápicos e pelas indústrias cosméticas na obtenção de produtos voltados para a higiene pessoal e beleza.

O guaraná (Paullinia cupana) utilizado como tratamento “caseiro” em diversas moléstias, tais como cefaléia, má digestão, disfunções renais, dores musculares, cólicas menstruais, depressão e fadiga, foi recentemente testado em uma população não-oncológica e se mostrou benéfico em termos de desempenho cognitivo e melhora do humor, sendo bem tolerado na dose de 75 mg.

Estudos apontam que o efeito estimulante do guaraná se deve a presença de 2,5 a 5% de cafeína e de xantinas (como saponinas e taninas). Não existem na literatura efeitos adversos descritos para uso isolado do guaraná e sim de seus componentes, como a cafeína, que inclui: taquicardia, distúrbios do sono, irritabilidade e epigastralgia em queimação.

Sendo assim, o guaraná, apresenta grande interesse industrial e farmacêutico por ser considerado um alimento estimulante, que aumenta a resistência nos esforços mentais e musculares, diminuindo a fadiga motora e psíquica, além de tonificar o coração e apresentar propriedades diuréticas.

Os principais compostos químicos presentes na semente de guaraná podem ser resumidos, em g kg-1 , como: cinza {14,2), gordura (30), proteína (98,6), amido (50-60). tanino (85-120) e resma (70). Decorrentes do alto teor de alcalóides purinícos e taninos, a bebida de guaraná produz vários efeitos no organismo. A composição química das sementes de guaraná, Paullinia Cupana, indica que esta planta contém 3 vezes mais cafeína que o café, além de ontros alcalóides como a teobromina e a teofilina

Segundo a maioria dos trabalhos publicados acerca do guaraná, suas propriedades terapêuticas advêm da alta conceutração de cafeína. Entre as propriedades atribuídas a esta planta segundo a medicina popular pode-se citar: energético, afrodisíaco, mantém as pessoas mais ativas sexualmente, estimula a circulação sanguínea prevenindo arteriosclerose e isquemia, moderador de apetite, tônico revigorante e rejuvenescedor, entre outras.

DA COSTA MIRANDA, Vanessa et al. Guaraná (Paullinia cupana) para fadiga induzida por quimioterapia antineoplásica. 2008.

JOST, Patrícia Andréia; POLL, Fabiana Assmann. Consumo de suplementos alimentares entre praticantes de atividade física em academias de Santa Cruz do Sul–RS. Cinergis, v. 15, n. 1, 2014.

Veja também

Vitamina E: a AMINA da vida25/09/17 Vitaminas antioxidantes protegem a membrana plasmática reagindo com e removendo radicais livres, e então interrompendo a reação em cadeia. Vitamina E e vitamina C são considerados os mais importantes nutrientes antioxidantes. A vitamina E pode ter também outras propriedades antiaterogênicas. Quando a vitamina E trabalha como um antioxidante, ela é oxidada......
Maná Cubiu, sua riqueza amazônica.19/10/17 A busca por novas fontes de nutrientes tem despertado o interesse do consumidor por frutas exóticas devido o sabor diferenciado, valor nutricional e muitas vezes efeito terapêutico muito divulgado cientificamente. O maná cúbiu......
Desvendando a biodisponibilidade do colágeno05/09/17 Nas células os colágenos são sintetizados como prócolágenos. Após a secreção dessas moléculas, seus fragmentos terminais são clivados por meio de enzimas extracelulares chamadas colagenases......

Voltar para Revisões