Aba 1

REVISÕES E ESTUDOS

Postado em 19 de Outubro de 2017 às 10h21

Maná Cubiu, sua riqueza amazônica.

Revisões (23)

A busca por novas fontes de nutrientes tem despertado o interesse do consumidor por frutas exóticas devido o sabor diferenciado, valor nutricional e muitas vezes efeito terapêutico muito divulgado cientificamente. O maná cúbiu (Solanum' sessiliflorum Dunal) é um fruto considerado exótico e de origem brasileira, pouco conhecido comercialmente sendo sua principal forma de consumo em saladas. A denominação do fruto é maná cubiu, mas encontra-se na literatura “mana cubiu”, “mana cubiu”, “maná cúbiu”, “cubiu”, variando de região para região.

É um fruto rico em niacina, ácido cítrico e pectina e populações tradicionais da Amazônia o utilizam de diversas maneiras, tais como, medicamentos, cosméticos e alimentos. Quanto à niacina, o maná cubiu apresenta uma concentração três vezes superior à da berinjela, reconhecidamente um dos vegetais mais ricos nesta substância. A niacina contribui para um sistema digestivo saudável, melhora a circulação e reduz a pressão alta do sangue, o colesterol e os triglicerídeos. Além da niacina, é rico em fibras, fósforo, vitamina C e pectina.

O fruto pode ser considerado suculento devido ao elevado teor de umidade. O alto valor da acidez contribui no sabor do fruto e permite um fator de diluição elevado na formulação de sucos, consequentemente aumentando o seu rendimento industrial. O valor de sólidos solúveis, de 5 a 8, contribui para a quantidade de açúcares redutores no fruto. A baixa concentração de compostos fenólicos confere sua baixa adstringência. O fruto pode ser considerado altamente dietético por apresentar baixo valor calórico e por conter valores significativos de fibra alimentar.

Como medicamento, o maná cubiu é utilizado no tratamento da anemia, da pelagra e, principalmente, no controle dos níveis elevados de colesterol, ácido úrico e glicose no sangue. A utilização de alimentos integrais e dietas ricas em fibra solúvel são bem conhecidas por seu efeito sobre o trânsito intestinal, principalmente a pectina, que pode se ligar a ácidos biliares, atuar na troca de cátions, modificar a biodisponibilidade de minerais e ainda influenciar em alguns pontos do metabolismo glicídico e lipídico. A niacina contribui para um sistema digestivo saudável, melhora a circulação e reduz a pressão alta do sangue, o colesterol e os triglicerídeos. Por ser um fruto rico em niacina, com alto teor de atividade antioxidante, o maná cubiu apresenta muitas propriedades funcionais que ainda precisam ser estudadas.

Referências:

FUJITA, Érika; VIEITES, Rogério Lopes; DAIUTO, Érica Regina. Qualidade dos frutos de maná-cubiu minimamente processados submetidos a dois tipos de corte e diferentes concentrações de ácido ascórbico. Revista Iberoamericana de Tecnología Postcosecha, v. 14, n. 2, p. 238-244, 2013.

FURLANETO, Karina Aparecida. Qualidade nutricional e aceitabilidade da geleia convencional e light de maná cubiu. 2015.

Veja também

Vitamina E: a AMINA da vida25/09/17 Vitaminas antioxidantes protegem a membrana plasmática reagindo com e removendo radicais livres, e então interrompendo a reação em cadeia. Vitamina E e vitamina C são considerados os mais importantes nutrientes......
Colágeno: o nutricosmético mais procurado!22/08/17 O colágeno é uma das proteínas mais abundantes do corpo. Porém, com o passar dos anos sua produção pelas nossas células diminui, aparecendo algumas alterações como por exemplo, problemas......

Voltar para Revisões