Aba 1

REVISÕES E ESTUDOS

Postado em 25 de Setembro de 2017 às 07h53

Vitamina E: a AMINA da vida

Vitaminas antioxidantes protegem a membrana plasmática reagindo com e removendo radicais livres, e então interrompendo a reação em cadeia. Vitamina E e vitamina C são considerados os mais importantes nutrientes antioxidantes. A vitamina E pode ter também outras propriedades antiaterogênicas. Quando a vitamina E trabalha como um antioxidante, ela é oxidada até o radical prejudicial α-tocoferoxil, que necessita ser reduzido de volta à α- tocoferol. Vitamina C pode regenerar o radical α-tocoferoxil à α-tocoferol. Teoricamente, suplementando indivíduos de alto risco com altas doses de vitamina E somente, poderiam tanto promover quanto reduzir a peroxidação lipídica. A deficiência de vitamina C também é associada com o aumento de riscos de doenças coronárias.

A vitamina E (tocoferol) é o principal antioxidante lipossolúvel nas membranas celulares. Protege contra a oxidação lipídica por atuar diretamente sobre radicais livres derivados do oxigênio, oxigênio "singlet", produtos de lipoperóxidos, e radical superóxido, formando radical tocoferol inócuo. A vitamina C interage com o tocoferol, regenerando o tocoferol reduzido, e desta forma, a relação vitamina C:vitamina E pode ser biologicamente mais importante que os níveis absolutos de vitamina C.

Os epidemiologistas estão muito interessados em avaliar a relação entre a ingestão de alimentos ricos em antioxidantes e a incidência de câncer e doenças cardiovasculares, especialmente no que se refere à vitamina C, vitamina E, β- caroteno e selênio.

Vitamina E, o principal antioxidante lipossolúvel, contribui para a prevenção da aterosclerose através da inibição da oxidação do LDL colesterol. Uma correlação inversa tem sido mostrada entre as concentrações de Vitamina E no plasma e a taxa de mortalidade coronária em vários países europeus, sugerindo um efeito protetor da vitamina E contra a aterosclerose.

Os autores realizaram um estudo para avaliar o grau de associação entre a vitamina E e doenças coronárias em 62 pacientes ateroscleróticos angiograficamente confirmados. Vitamina E no plasma e a fração LDL foram medidos por HPLC. A susceptibilidade do LDL à oxidação foi testada pela formação de substâncias reagentes ao ácido tiobarbitúrico (TBARS). Nos pacientes ateroscleróticos, um menor teor de vitamina E no plasma foi associado ao aumento na susceptibilidade do LDL à oxidação. Estes resultados corroboram a hipótese que a vitamina E exerce um importante papel na prevenção da aterosclerose.

Referências:

CATAPANO, A. L.; MAGGI, F. M.; TRAGNI, E. Low density lipoprotein oxidation, antioxidants and atherosclerosis. Current Opinion in Cardiology, v. 15, n. 5, p. 355-363, sep, 2000.

FREITAS, Daniela GC; MORETTI, Roberto H. Caracterização e avaliação sensorial de barra de cereais funcional de alto teor protéico e vitamínico. Ciência e Tecnologia de Alimentos, v. 26, n. 2, p. 318-324, 2006.

Veja também

O poder do Feijão Branco!23/08/17 O feijão é importante fonte de proteínas, apresentando elevado teor de lisina, fibras alimentares, carboidratos complexos, minerais, como cálcio e, principalmente, ferro, além de vitaminas do complexo B. As principais frações existentes são de proteínas solúveis em soluções salinas (globulinas e albuminas), que representam, em......
Chá Verde e seus diversos benefícios a saúde.03/11/17 Os chás são ricos em compostos biologicamente ativos (flavonóides, catequinas, polifenóis, alcalóides, vitaminas, sais minerais) que contribuem para a prevenção e o tratamento de várias doenças,......
I Congresso Norte e Nordeste de Nutrição Clínica e Esportiva Funcional22/04/16 Prepare-se para o I Congresso Norte e Nordeste de Nutrição Clínica e Esportiva Funcional – 2016. A primeira edição do Congresso Norte e Nordeste, promovido pela VP Consultoria Nutricional, acontece de 12 a 14 de Maio......

Voltar para Revisões